Páginas

sexta-feira, 17 de junho de 2016

A PROFISSÃO MAIS ESTRANHA DO MUNDO

Resultado de imagen de basnik

   Estava farto de receber convites de amizade através das redes sociais. Desde que me deram um prémio literário de segunda categoria, dúzias de pessoas procuravam a minha amizade e todos eles, sem exceção, punham como profissão nos perfiles deles: poeta. Nunca logrei perceber como poeta fosse uma profissão, mas a minha experiência é que as pessoas que catalogam assim o seu modo de ganharem o pão têm uma porta dimensional na cabeça. 
   Por isso, quando cheguei ao vigéssimo pedido de amizade do género, chateei-me e resolvi fazer algo. Assim, mudei o meu status nas redes sociais e eu também pus qual a minha profissão: o melhor poeta do mundo (sem discussão).
   A partir daquele momento deixei de receber pedidos de amizade. Pelo menos de gente cuja profissão era poeta. Foi mesmo um alívio.

© Frantz Ferentz, 2016

Sem comentários: