Páginas

domingo, 13 de abril de 2014

A ÚNICA VEZ QUE ME APAIXONEI POR UMA MULHER


— A única vez que me apaixonei por uma mulher, afinal ela não era real.

— E então? Era irreal? Era falsa? Era virtual?

— Não, não era nada disso.

— E o que é que ela era?

— Ela era uma metáfora.


Frantz Ferentz, 2014 

Sem comentários: